-A +A

Blog do IHD

Inscreva-se

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Governança: uma nova abordagem para a Gestão dos Projetos

Projetos parecem fadados ao insucesso, mesmo aqueles conduzidos por profissionais qualificados, com certificações internacionais fornecidos por instituições como o PMI (Project Management Institute), entre outras que propõem boas práticas e certificam o conhecimento do profissional. O fato é que os projetos continuam não entregando o que prometem, não cumprindo prazos, custos e muitas vezes nem mesmo a qualidade. Ferramentas de gestão que apoiam e facilitam o planejamento e condução de projetos, informações disponíveis, equipes treinadas e no entanto, os projetos continuam falhando.

Armando Terribili Filho em seu artigo A maior contribuição da nova edição do PMBOK: governança de projetos”, realça, a respeito do PMBOK (Project Management Body of Knowledge/Corpo de Conhecimento do Gerenciamento de Projetos): “o guia destaca que o PMO (Escritório de Projeto) tem papéis decisivos, quanto ao envolvimento dos stakeholders (partes interessadas no projeto), bem como, ter políticas, procedimentos e padrões documentados e clareza na definição de autoridade e responsabilidades no projeto.” A nova versão do PMBOK fornece um direcionamento para os processos de gestão de projetos alinhados aos conceitos de Governança. Também destaca a criação de uma nova área de conhecimento – Partes Interessadas.

Ao avaliarmos os 11 princípios de boa governança no gerenciamento de projetos apresentados no artigo “Governança em gerenciamento de projetos e investimentos de Capital: estudo de caso na Samarco Mineração S/A.” (Adriano Smarzaro Siqueira; Jose Antonio Souza Neto; Alexandre da Mata Reis), percebemos que a espinha dorsal encontra-se no correto envolvimento dos stakeholders nos projetos. Papéis e responsabilidades bem definidos, participação e prontidão nas tomadas de decisões influenciam direta e de forma determinante os resultados.

Quem faz os projetos falharem são as pessoas envolvidas e as decisões e ações atribuídas a cada uma. Por mais qualificada a equipe, tanto no aspecto técnico como no de gestão do projeto, não tem a coesão necessária para garantir os resultados. Identificar os stakeholders e envolvê-los de forma balanceada para gerar decisões mais qualificadas e no tempo correto, faz com que se possa operar milagres nos resultados obtidos. Esta é uma nova forma de olhar velhos problemas.

Duvidas ou sugestões sobre este tema? Estamos a disposição para ouvi-los e compartilhar conhecimento!

Deixe seu recado abaixo.

Interessado em saber mais? Separamos 2 links interessantes para você.

Confira: Governança de Projetos e Estudo de Caso Samarco Mineração SA